Translate

06/02/2017

Resenha Sr. Daniels





Título: Sr. Daniels
Autor (a): Brittainy  C. Cherry 
Tradutora: Alda Lima
Editora: Record
Páginas: 322
Ano de lançamento: 2015
Onde comprar: Saraiva, Lojas Americanas  e Submarino


Sinopse: "Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã.
Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. 
Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos."





Um amor proibido no melhor estilo de Romeu e Julieta.

Ashlyn tem 17 anos e acaba de perder a sua irmã gêmea, Gabby, para o câncer. Sua mãe  está com depressão e resolve manda-la para a casa de seu pai, que a abandonou quando ainda era muito pequena. Nunca tiveram contato, e agora Ashlyn é obrigada a embarcar para sua casa como se fosse a coisa mais simples do mundo. Gabby sempre foi a filha preferida de sua mãe, e por ela ter morrido, Ashlyn tem a sensação de a mãe quis se livrar dela de qualquer jeito.

"E era por isso que eu era a menina que vivia com a cara enfiada nos livros. As festas nos livros sempre pareciam mais divertidas."


Durante a viagem de trem para a casa de seu pai,  Ashlyn, conhece Daniel, um garoto de olhos azuis, lindo e que por um momento a encanta ao falar sobre Shakespeare. Mas ela continua a jornada até a casa de seu pai, e  chegando lá, descobre que ele construiu uma nova vida sem que ela soubesse, com esposa e os filhos dela, que o chamam de pai, enquanto ela o chama de Henry pela falta de intimidade.

Ashlyn está passando por sua fase de luto e ainda por cima se sente rejeitada pela mãe. Sem rumo, resolve então ir a um bar da cidade ver uma nova banda tocar, a Romeo's Quest. Se impressiona ao ver que as músicas são todas baseadas nas obras de Shakespeare, e para maior surpresa,  se depara com o garoto dos olhos azuis que ela conheceu no trem, como vocalista da banda.

"Duvides que as estrelas sejam chamas; Duvida que mover-se possa o sol; Duvida que verdade seja o falso; Mas deste meu amor nunca duvidas. - Hamlet"



Quando conhece Daniel e os dois começam a se relacionar, compartilharam suas perdas, e era como se uma luz se acendesse no fim do túnel e por um momento, ela  encontrasse uma válvula de escape nesse relacionamento. Porém, Daniel também não tem uma vida fácil. A mãe foi assassinada na sua frente, o irmão foi preso e o pai morreu um ano depois. Ele lida com isso fugindo da realidade ao tocar com sua banda, a Romeo's Quest mas os fantasmas do passado ainda o perseguem.

Acompanhamos a adaptação de Ashlyn à sua nova vida e os seus sentimentos de ter sido abandonada pelas pessoas que mais importavam. E os conflitos em sua relação com Daniel, que ela descobre ser o Sr. Daniels, seu professor de Inglês. E por pelo menos um ano, que é o tempo que falta para ela completar seus estudos, os dois não podem ficar juntos e muito menos divulgar o romance em público, além de que o pai de Ashlyn é o diretor da escola.


"Deixe o passado para trás para que o futuro possa encontrar você."

A autora não focou apenas no drama professor e aluna da relação entre os dois, mas também em sua relação com o pai, que foi construída aos poucos,  sua relação com seus novos "irmãos", Ryan e Hailey, e os conflitos de cada um e sua relação conturbada com sua mãe. Além de temas como homossexualidade, drogas, bullying e impunidade.


Ryan esconde sua orientação sexual da família e dos amigos, já que sua mãe é super religiosa e não aceita essa condição. Foi o personagem que mais marcou, por todos os dramas e conflitos internos, o sentimento de não ser aceito e não poder ser quem realmente é. Hailey, irmã de Ryan, tomou algumas decisões estúpidas, mas como ele mesmo disse, ela precisava aprender com os erros para conseguir respeitar a si mesma. Os dois foram amigos muito importantes para Ashlyn no período de adaptação sem Gabby e contruiram uma linda amizade. Outra característica positiva foi a presença de Gabby, irmã gêmea da protagonista. Não a conhecemos apenas pela memória de Ashlyn, mas principalmente pelas cartas deixadas por ela para Ashlyn ler assim que completasse os itens de sua lista de "coisas para fazer antes de morrer". Ao mesmo tempo em quem as cartas emocionam, revelam seu lado divertido, espontâneo e completamente apaixonante pela personalidade que ela mostrou ter nas cartas que escreveu para a irmã.

Foi impossível não me encantar pela trama, pelo relacionamento desenvolvido entre os protagonistas e suspirar pelos acontecimentos. Como não amar um casal que vive recitando Shakespeare, traz sentimentos tão intensos, e se entrega tão completamente e faz dessa entrega sua própria salvação?!

Sr. Daniels é para aqueles que gostam de romance. Ele consegue te fazer sorrir, suspirar, xingar, e chorar (bastante em uma determinada parte do livro). É uma história de perdas e superações, de amadurecimento e aceitação perante as dificuldades impostas pela vida. A escrita da autora é bem fluida e viciante, eu mal notei as páginas passando conforme fui lendo e, quando vi, já tinha acabado. É um livro muito bonito, apesar da edição ser bem simples. As páginas são amarelas (apesar de eu ter lido em pdf), letras em bom tamanho e a narrativa é feita em primeira pessoa intercalando entre Ashlyn e Daniel. Sem esquecermos que cada início de capítulo contém um trecho das letras das músicas da Romeo's Quest, a banda do Daniel. É um livro que com certeza vou ter na estante. Intensidade é a palavra que define a escrita de Brittainy C. Cherry.


Leiam, e se apaixonem tanto quanto eu, só não esqueçam de me contar depois! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário: