Translate

02/10/2016

Um agradecimento a você que nunca me amou




Foto

"Estou escrevendo essa carta a você que nunca me amou. Desculpe a confusão, a hora, talvez. Mas não pude deixar de te enviar. Quis escrever a mão porque já não sabia como era minha letra. Continua miúda e horrível. Espero que não se importe.

Estou te escrevendo para agradecer o acontecido. Por ter me deixado na mesa daquele bar, ouvindo raça negra e olhando pasma para a cara de desânimo do garçom. Quero deixar claro minha satisfação por ser uma terça-feira chuvosa e escura. Combinou perfeitamente com a cor dos meus olhos. Ah, não posso deixar de agradecer pelas suas palavras que por muito tempo moraram no meu cafôfo de culpa.

Agradeço do fundo do meu coração por você não ter me amado. Agradeço por ter me dado a chance de perceber que talvez ninguém me ame de verdade. Agradeço por ter aberto os meus olhos.




Eu deveria ter parado de fazer janta para ver o jogo do meu time. Você disse que estava com fome e que futebol não é coisa para mulher. Eu deveria ter te batido com a frigideira no começo da segunda frase. Mas não fiz. Continuei fazendo seu macarrão, enquanto deveria estar xingando o time adversário e deixado você jantar seu machismo bobo.

Eu deveria ter me dado de presente muitos pares de calçados, quando você disse que nenhum homem repara em sapatos e que eu já era dona de muitos. Ora, eu reparo. Eu gosto. Por que você teria que gostar mais do que eu que os compro?

Eu deveria ter feito tantas coisas e não fiz por achar que você me amava. Se me amasse teria feito o mesmo, talvez? Eu deveria ter saído mais, cantado mais, encontrado mais meus amigos e bebido muitas cervejas. Mas, eu estava cega de amor, cega para enxergar que se fosse amor, não seria assim. E você não ter me amado e ter me deixado no nosso bar favorito só me fez acordar para a vida. Me fez refletir que primeiro cultivamos amor próprio e depois compartilhamos com alguém.

Algo me diz que eu já disse isso, mas obrigada por não ter me amado. Agora posso me amar e ser feliz assim.



Atenciosamente, eu mesma. Você sabe bem."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário: