Translate

17/08/2016

Resenha: Proibido.



Proibido é um livro incrível, porém polêmico. Conta uma história de amor proibido, incesto, entre dois imãos, Lochan e Maya. Lochan é um garoto de 17 anos, extremamente tímido e inteligente. Maya é uma menina de 16 anos, doce e ao mesmo tempo durona. O pai deles se separou de sua mãe quando Lochan tinha 12 anos e Maya 11 (e os irmãos: 8, 3 e meses de vida),e além de trocar a mãe por uma mulher mais nova, se mudar para a Austrália e formar uma nova família, o pai nunca mais procurou saber dos cinco filhos, ou seja, também não contribui com nada. Com isso a mãe deles virou uma verdadeira louca (para não usar uma xingamento) e é a pessoa de quem você mais sente ódio no livro inteiro . Após ser abandonada, ela surtou e resolveu viver a juventude que  perdeu ao ter se tornado mãe tão cedo de cinco crianças, culpando constantemente Lochan por todos os fracassos que ocorreram em sua vida, pois por estar grávida dele, ela diz ter se casado tão cedo e a vida dela ter acabado, uma pessoa completamente desestruturada e que não merece de maneira alguma os filhos que tem.





Com tudo isso, Lochan é visto como o homem da casa, e esse papel não é meramente figurativo, ele é realmente como um pai para seus irmãos. E Maya por ser apenas 13 meses mais nova do que Lochan, é vista como a mãe. Eles levam e buscam na escola, fazem comida, cuidam da casa, da roupa, do dever de casa, da hora de dormir, da higiene pessoal e tudo o mais. Eles fazem isso tentando esconder das outras pessoas o vício da mãe para que não sejam separados e enviados para um orfanato onde nunca mais se veriam. A família recebe ajuda do governo, mas mora em um bairro pobre e mal tem o suficiente para sobreviver. Tendo um trabalho, um namorado e fazendo turnos extras, a mãe gasta quase todo o dinheiro que ganha em roupas e presentes para si mesma, não estando nem ai para os filhos. Alcoólatra de marca maior, quando não está fora de casa com o namorado está bêbada no sofá.


Suportam tudo para que possam ficar juntos como a família que são. Willa, de 5 anos, é a única coisa fofa do livro. Ela é feliz e por ser a mais nova e não entender bem o que acontece ela nunca reclama de nada. Tiffin é o típico garoto hiperativo de 8 anos que adora jogar futebol e não quer tomar banho ou fazer o dever de casa. E Kit é o super revoltado de 13 anos que não se conforma em ter sido abandonado pelos pais, não respeita os irmãos e faz de tudo para dificultar a vida de Lochan.
Durante a leitura do livro, percebemos que Maya é o porto seguro de Lochan, o que o mantém forte, é a ela a quem ele recorre, e por mais que eles sejam irmãos você não sente a relação de irmãos entre eles porque se tratam como iguais. Ambos não escondem nada um do outro, discutem todo e qualquer problema, dividem todas as responsabilidades. Veem-se como iguais e se apoiam mutuamente, e é dai que o amor deles nasce e começa a confusão de sentimentos que faz o leitor ter vários tipos de reações diferentes.


A relação entre Lochan e Maya não é forçada, eles tentam esconder o que sentem um do outro e até mesmo se recusam a acreditar que sentem algo além da relação de irmãos, e que é amor de verdade um pelo outro. Foi bem fácil ver o amor florescendo entre eles e se eles não tivessem sido forçados a serem adultos tão cedo e terem que cuidar dos irmãos, talvez tivessem tido outro tipo de relação. Acredito que as circunstancias ajudaram no sentimento. Mas o que eles têm é consensual e eles tentam negar, tentam lutar contra porque sabem que incesto é errado e considerado crime, mas acabam não conseguindo. Lochan tem problemas sociais, ataques de pânico e não se comunica com ninguém que não seja da família. Ele não consegue conversar com ninguém ou falar em público e é lindo ver como o amor de Maya o muda, fazendo-o ficar melhor e mais forte.
O livro é lindo, as cenas são bem descritas, os sentimentos são convincentes e tudo forma um perfeito pacote. Você se revolta com a situação que eles são obrigados a suportar, e mais ainda com o final do livro.

Proibido é um livro forte e extremamente carregado de emoções. O leitor tem que saber que está lendo um livro com um tema polêmico e entrar de cabeça na história, sem preconceitos, e de coração aberto. O tema é complexo, embora não poder ter relações com irmãos seja cultural, afinal, antigamente casava-se dentro da própria família (com primos ou irmãos)justamente porque achavam que fortalecia o sangue. Apesar de ter muitos sentimentos bons, o livro vai te deixar confuso(a) em algum momento. Em outros o leitor também não consegue entender como pode parecer tão errado, mas ao mesmo tempo torce para que consigam ficar juntos. É um livro incrível, me fez chorar (e muito) e também me fez sorrir, um verdadeiro mix de emoções. Com toda certeza entrou pra lista dos meus favoritos!

A edição é linda, as páginas são amarelas, e a letra de um ótimo tamanho (tanto que não atrapalha na hora de ler) e eu me apaixonei tanto pela capa do livro quanto pela história. Comprei o meu em uma promoção na submarino e paguei R$15,90. Vocês podem encontrar para comprar aqui, aqui e aqui.
Desculpem pelo tamanho da resenha, mas era impossível falar pouco sobre esse livro. Espero que tenham gostado e qualquer dúvida podem me achar pelas redes sociais, facebook (Caroline Pinheiro), snapchat e instagram (Caarolbpinheiro). Deixe seu comentário, e até a próxima resenha 






2 comentários:

  1. Meu Deus Carol, quando você conversou comigo sobre esse livro não achei que seria tão interessante!!!! Vamos ter que conversar mais, parabéns pela resenha esta ótima!!!!!
    Beijos Rafa

    ResponderExcluir
  2. É MUITO bom, você precisa ler e é claro que vamos conversar mais sobre hahah Obrigada!! ����

    ResponderExcluir

Deixe um comentário: