Translate

15/01/2014

Sentimentalista de quinta .





Vamos concordar que a pior coisa do mundo, a pior desgraça, o pior sentimento a ser quase um manipulador, é a saudade. Saudade que vai e volta... mais fica do que vai e sempre da um jeito de ficar. Um dos  problemas, é que a saudade anda juntinho das lembranças. Parece clichê e tal, mas quase não se existe saudade quando não existem lembranças, certo ? E sabe ? Eu me lembro, lembro de tudo, exatamente tudo em você. Também sinto. Sinto seu cheiro, e as vezes me pego olhando inocentemente te procurando ao lado, mesmo sabendo que você não está ali. Na verdade, nunca esteve.


 O que dói de verdade, é lembrar dos seus olhos que sempre tanto gostei, e pensar que eles tenham se tornado coisas que eu tenho ignorado. Pelo menos, eu tento. Fora quê, aquela coisa que dizem  que quando você ama a voz e o sorriso da pessoa, e ela chega pra você falando e sorrindo, se encaixa perfeitamente em você, em mim, e nessa nossa complicação, que você nem imagina que existe dentro de mim.


 Concordo que existem algumas coisas na vida, que devem ser apagadas, porém, não consigo compreender  que outras sejam tão reais, tão lindas e machuquem tanto. Daquele tipo que só quem sente sabe, o quão estranho é quando uma coisa  que um dia te fez tão feliz, hoje te deixe tão mal por isso. E eu posso te incluir dentro desse rolo se quiser, porque no fim, faz todo o sentido.

Apesar dos seus olhos, da sua fala, do seu sorriso e do jeito que você me deixava quando chamava-me de " anjo " , o que eu mais gostava em você, era como conseguia me fazer bem, sem mesmo esforços. Ninguém nunca vai saber a felicidade que fervia dentro de mim, quando uma sms chegava do seu contato. É, ninguém precisa saber, porque são coisas como essa que quero esquecer. Mas voltando ao pensamento central, eu imagino que mesmo em nossa situação, se você estivesse aqui, gostaria que eu estivesse bem, e apesar de tudo, até que consigo me sentir de uma maneira mais ou menos agradável. Tudo passa, graças a Deus. E você foi um " momento passageiro " na minha história. Acredito que tenha sido um pequeno pedacinho, mas importante. Tipo aquela frase do nosso livro favorito que nunca vamos esquecer. Que de alguma forma, pequena e especial conseguiu nos deixar uma grande marca. Assim como você em mim . 

 Fico contente em pensar que não foram necessários potes e mais potes de Nutella para superar. Na verdade, talvez algumas uvas... várias delas. O que pode ser até bom, já que ela não vão me deixar com celulites no tamanho de crateras. O que também me deixa feliz, é que com ou sem você, meu vestido preto vai cair bem em mim, e eu vou usa-lo mesmo que não seja ao seu lado, porque alguém no mundo vai gostar dele. O que não me deixa feliz, mas que pelo menos me alivia, é pensar que a minha vida vai continuar, a menos que eu morra de intoxicação de uvas sem caroço, ou que um avião caia neste prédio, ou um acidente trágico qualquer. Porque querido, se tem uma coisa que aprendi entre meus erros e choros, é que não importa quantas pessoas vão entrar ou sair da sua vida, você vai ter que continuar com ou sem elas. E você escolhe se vai querer viver bem, ou sofrer pela eternidade. Até onde eu sei, ninguém nunca morreu de saudade e a  vida é curta de mais para chorar e afundar o rosto no travesseiro, toda vez que lembrar do brilho dos seus olhos. 


 Até que ainda consigo achar graça no pôr-do-sol , mesmo o presenciando sozinha. E pretendo continuar achando momentos como esse maravilhoso, mesmo que nunca mais ninguém venha trazer-me a graça que você trouxe e levou de minha vida. Vou continuar procurando a estrela mais brilhante do céu como uma criança, e achando isso muito divertido, porque cá para nós... Deus me livre precisar de alguém pra ser feliz. 




Um comentário:

  1. Adorei o texto, você trata esse tema mais sentimental super bem!

    www.cindereladementira.com.br

    ResponderExcluir

Deixe um comentário: